PEELING Fenol Preo E Imagens Antes Depois

From KikiPedia
Jump to: navigation, search

Unha Encravada: 3 Receitas Caseiras Pra Terminar Com O Incômodo



Resolvi começar esse postagem com um questionamento por causa diversos comentários que vi no web site e e-mails que recebo todos os dias. O mais comum são leitores insatisfeitos com o tratamento indicado por um dermatologista ou com produtos adquiridos por conta própria. O mercado de lindeza bem como colabora com dezenas de lançamentos e marketing de A Mais Formosa Cor Que Se Podes Ter , contudo que, ao serem testados pela pele, você percebe que não há nada de diferente.



Você conhece de fato a sua pele? Pra evitar desilusões com produtos e tratamentos de graça, deve-se fazer um diagnóstico mais preciso da sua pele e evitar jogar dinheiro fora com produtos. Atenção, independente das possibilidades de cada artefato, ele poderá ser eficiente para alguém e totalmente ineficaz pra outra.



Neste momento repararam que o resultado de um produto parece melhor pra alguém do que em você? Mesmo por aqui no website, debatemos a respeito produtos considerados excelentes para qualquer um, mas conhecendo perfeitamente o teu tipo de pele, você será capaz de encontrar melhor o funcionamento dela e que te trará benefícios reais e mais economia.



Costumamos a suportar com paradigmas antigos sobre isto tipos de pele: normal, oleosa, mista e seca. Mas soam muito simplórias essas categorias, já que na prática percebe-se que duas pessoas com pele oleosa, utilizando os mesmos produtos, uma poderá ter privilégios excelentes e a outra, ao inverso, construir alergias e manchas pela pele.



Foi pensando nisso que resolvi escrever esse artigo: pra proteger a elucidar um pouco mais sobre isso e transportar iluminação pra possíveis questões. Eu mesmo estou reaprendendo a ver a minha pele. A primeira coisa é: pele “normal”. Pra mim isso é mito! O máximo que poderia ser uma pele “normal” é a pele de garota: fina, delicada, sem poros reconhecíveis, hidratada pela proporção certa ou um pouco mais seca.



Cosméticos indicados: hidratantes leves, principalmente para o organismo, bastão pros lábios em climas frios ou secos, filtros solares, sabonetes e shampoos pra peles desta maneira. Adulto com pele “ Testei! Maquiagem Mary Kay ” há dezenas: nas capas de revistas e anúncios publicitários, com camadas e filtros de photoshop. Este termo é ultrapassado, contudo ainda vejo gente e, pior, profissionais de dermatologia e propagandas de cosméticos ainda usando essa terminologia.




Aliás, a definição de pele normal, tal como seca, mista ou oleosa, surgiu pela indústria de cosméticos, e foi popularizada especificamente na cosmetóloga Helena Rubinstein. Contudo a Dra. Leslie Baumann, chefe do Centro de Dermatologia Cosmética da Universidade de Miami, construiu uma proposta muito sensacional para a classificação de peles, o "Sistema Baumann de classificação em 16 Tipos de Pele". É muito simpática essa proposta e em instante algum ela define uma pele como "normal" e, como por exemplo, engloba uma característica da pele, a sensibilidade.



A pele sensível é uma das muitas características da pele e não um tipo específico. Outro defeito comum usado pra vender produtos. Alguém pode ter a pele oleosa e sensível ou seca e sensível. O conhecimento disso poderia auxiliar o cliente na seleção de produtos adequados pro seu tipo “real” de pele. Eu sugiro ler a respeito de os dezesseis tipos de pele. Há abundantes questionários, além do livro Pele saudável (The Skin Type Solution) da Dra. Baumann, que são capazes de amparar a ler melhor. Se for uma classificação que vai perdurar ou será usada pelos profissionais, eu não imagino.



No entanto me parece muito mais correta por enquanto do que usar uma classificação ultrapassada e não é sempre que precisa no diagnóstico da pele e prometer falsas experctativas para os pacientes. Institui o grau de hidratação da pele, podendo ser seca (dry) ou oleosa (oily). Talvez seja o diagnóstico mais visível ao verificar a pele.



A pele oleosa tem mais elaboração de óleo e tem de produtos que não piorem a proliferação de sebo, tornando o entupimento dos poros e acne. Por outro lado, a pele oleosa costuma ser mais espessa, com poros dilatados e mais resistente às rugas e linhas de sentença, todavia no momento em que isso acontece, tendem a ser mais profundas. A primeira coisa é: pele oleosa, isto é, a oleosidade não é um “problema”. Se fosse dessa maneira, quem tem a pele muito seca seria alguém realizada com a sua pele. O óleo natural da pele é uma defesa contra agressões externas: frio, vento, sol, poluição; tem êxito como uma camada de proteção para impossibilitar a penetração de vírus e fungos presentes no ar.